• Lucas Costa

Afastados - Impactos negativos do isolamento social





Nesse momento de isolamento eu percebi que diante da completa impossibilidade de ver amigos e parentes eu comecei a ficar mais chateado.

Todos os sentimentos de angústia e ansiedade causadas por um momento de constante tensão me fizeram pensar que, talvez o isolamento cause impactos negativos no nosso emocional.


Existem alguns artigos e pesquisas recentes, que indicam que, sim o isolamento pode causar impactos emocionais.

Iniciamos o ano com diversas expectativas e sonhos, tínhamos muitos planos a realizar, porém algo inesperado aconteceu, e fomos forçados a ficar reclusos em casa e para as pessoas que precisavam sair havia a constante ameaça de contaminação.

O coronavírus nos obrigou a viver em um momento completamente desconfortável, criando diversos transtornos, sociais, econômicos, políticos e emocionais.


Esses problemas são processados de forma diferente de pessoa para pessoa, de acordo com um artigo publicado pela PUCRS, as pessoas podem se sentir sobrecarregadas, desorientadas, confusas, podem ficar amedrontadas, ansiosas e até mesmo insensíveis.

No estudo publicado pela universidade de Michigan, nos EUA, e pelo Instituto Max Planck, da Alemanha, levantou uma hipótese de quê o homo sapiens é o único representante do gênero homo vivo, pela sua capacidade de sobrevivência em ambientes hostis e esse sucesso se dá graças a nossa cultura cumulativa e pela capacidade de formar relações próximas com todos os membros da nossa espécie, mesmo não sendo do nosso núcleo familiar.


Por mais que não compartilhe das convicções evolucionistas, devo admitir que a nossa única vantagem em relação a um mundo hostil está relacionada com a nossa capacidade de criar conexões e laços. A distância, impossibilitou o contato com as pessoas que amamos e assim causou uma série de problemas emocionais em muita gente.


Se surgirem os sintomas de: depressão, ansiedade, tendência ao suicídio, insônia, estresse aumentado, medo e preocupação excessivos, irritabilidade constante, confusão, raiva, frustração e tédio. Em uma matéria publicada no Jornal da USP os sintomas citados são os mais comuns de sofrimento mental nesta quarentena.


Se esses sintomas são frequentes não hesite em procurar ajuda, procure um profissional da área da saúde mental, procure uma pessoa próxima com quem você possa conversar sem julgamentos.

Existem formas de terapia online, existe uma saída.

Não se deixe afundar no sofrimento causado por esse momento complicado.


Referencias:


FERREIRA, Ivanir. Um dos maiores estudos epidemiológicos do Brasil avalia impacto da pandemia na saúde mental: em meados de maio, os participantes do projeto elsa brasil começam a receber questionários para identificar mudanças que tiveram que fazer em seu estilo de vida. Em meados de maio, os participantes do Projeto ELSA Brasil começam a receber questionários para identificar mudanças que tiveram que fazer em seu estilo de vida. 2020. Jornal da USP. Disponível em: https://jornal.usp.br/ciencias/maior-estudo-epidemiologico-do-brasil-avalia-impacto-da-pandemia-na-saude-mental/. Acesso em: 03 jun. 2020.


HARARI, Yuval Noah. Sapiens: uma breve história da humanidade. Porto Alegre, Rio Grande do Sul: L&pm Editores, 2015. 530 p. Formato: ebook.


NUCLEO DE APOIO PSICOSSOCIAL DA PUCRS (ed.). Cuidados com a saúde mental em tempos de isolamento social. 2020. Elaborado por: Equipe do Núcleo de Apoio Psicossocial da PUCRS. Disponível em: http://www.pucrs.br/blog/cuidados-com-a-saude-mental-em-tempos-de-isolamento-social/. Acesso em: 03 jun. 2020



4 visualizações

©2020 por Media Coast.